No próximo sábado, dia 11 de janeiro, às 21h30, sobe ao palco do Teatro Sá da Bandeira – TSB, Simplex, um espetáculo produzido pelo Quarteto Contratempus, que relaciona a cenografia digital com os intérpretes.

O espetáculo Simplex surge a partir de um projeto de ilustração que será animado e mapeado em cena, é uma ópera cómica, multimédia e interativa. A exibição retrata o momento em que os métodos revolucionários e os avanços tecnológicos são implantados pela Junta da recôndita Vila Velha do Pinheiro.

“O Simplex conta a história da repórter Geneviève que vai até Vila Velha do Pinheiro para conversar com o Presidente da Junta de Freguesia acerca dos métodos tecnológicos avançadíssimos que o autarca tinha implementado – o Simplex. Tudo isto se deve à vinda de B Jobs, um americano que se rendeu aos encantos da serra e é adviser do Presidente. Esta é a história que vai ser contada através de uma ópera, que junta o digital, interatividade, comédia, ilustração, luz, som e muito mais, num só espetáculo.” afirma Carlos Pinto, produtor do espetáculo.

Ópera Cómica Multimédia Simplex: Libreto de Carlos Tê e José Topa, encenação de António Durães e composição de Telmo Marques.

Teresa Nunes (soprano), Miguel Leitão (tenor), Crispim Luz (clarinetista), Susana Lima (violoncelista) e Sérgio de A. (pianista) são os intérpretes do espetáculo produzido pelo Quarteto Contratempus. Fundado em 2008 por alguns músicos da ESMAE – Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, o Quarteto Contratempus é grupo de Música de Câmara Contemporânea, que se dedica à produção de Óperas de Câmara em língua portuguesa.

Os bilhetes para o espetáculo Simplex têm o custo de 10€, preço único, e podem ser adquiridos no Teatro Sá da Bandeira, na Bol – Bilheteira Online (www.bol.pt) e nas Lojas Worten, Fnac e CTT. Mais informações através do e-mail teatrosabandeira@cm-santarem.pt.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *