Foi em grande animação que ontem dia 17 de Dezembro o “Mano Velho” celebrou os seus 81 anos de vida rodeado de muitos amigos que com ele o acompanharam tanto na vida como no fado.

A festa decorreu no restaurante de Manuel João Pelarigo nas Caneiras em Santarem que serviu uma bela refeição seguindo-se depois uma sessão de fados com todos os fadistas presentes que atuaram por ordem alfabética. O nosso repórter Fotográfico Alberto Silva como começava por “A” foi chamado em primeiro lugar, nas como não cantou encantou com a Maquina fotográfica.

Na Guitarra Portuguesa atuaram, José Bacalhau, Edmundo Albergaria, Luís Gracio e Nuno Valada.

Na Viola Clássica, João Chora, Carlos Velez, João Filipe e Rui Miquelis,

Na Viola baixo, José da Guia Ferreira e Fernando Nani.

No Acordéon Vitor Moedas

Cantaram Abel Santos, Ana Paula Santos, Alcides Cepas, António Leitão, Carolina Salvador, Fátima Fonseca, Ines Martins, Luís Gracio, Júlio Hipólito, João Chora, João Filipe, José Pires, Manuel José Duarte, Maria de Lurdes, Rui Miquelis, Rui Vargas, Rui Velez, Filipe Garcia, Maçaroca, Tina Jofre e Tony Jorge.

Carlos Velez consta no seu Cartão de cidadão com 80 anos porque os seus pais apenas o registaram um ano depois.
Mas na realidade faz hoje dia 18 de Dezembro, 81 anos ao qual a Revista É Ribatejo aproveita para saudar os parabéns e que nunca largue o seu copo de whisky.

4 Responses to “Homenagem aos 81 anos de Carlos Velez”

  1. julio hipolito

    Mano que estejas feliz com a presença dos amigos no teu aniversario !! E que para o ano cá
    nos voltaremos a encontramos com mais um ano passado Grande Abraço !!!!!

    Responder
  2. Jorge Pinheiro.

    O meu grande amigo e artista Carlos Vélez é para mim um exemplo de amizade e de humildade. Muitos parabéns e um grande abraço.

    Responder
  3. Antonio Rosa

    Conheci o Velez no tempo em que também era músico. Ainda me lembro num dos espectáculos com a Amália Rodrigues em Rio Maior a própria Amália atrás do Palco “aos saltos” a apreciar algumas vozes no fado de amadores na altura. E o Velez a impressionar no seu acompanhamento na viola um dos músicos que acompanhavam a Amália Rodrigues na altura pela sua capacidade de improviso que transportou digamos assim para o fado.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *