A Mercadona e a AMI – Fundação de Assistência Médica Internacional assinaram um acordo de colaboração que visa reforçar a doação e entrega de alimentos que permitirá alargar a ajuda prestada por ambas as entidades a um maior número de pessoas carenciadas.

·       Em 2020, e com apenas 20 lojas em território nacional, a Mercadona doou às entidades sociais com as quais colabora 1.200 toneladas de bens alimentares.

A Mercadona e a AMI – Fundação de Assistência Médica Internacional assinaram um acordo de colaboração que vem reforçar e ampliar o compromisso que ambas as entidades têm no apoio às pessoas mais carenciadas. A Mercadona tem vindo a reforçar o seu Plano de Responsabilidade Social e tem intensificado as suas doações a diversas instituições com as quais colabora, garantindo a entrega de bens de primeira necessidade.

Este protocolo de colaboração com a AMI, que desde 1984 coloca o Ser Humano no centro de todas as suas preocupações, permitirá alargar o apoio prestado pela Mercadona e chegar a um maior número de pessoas carenciadas. As doações alimentares, inseridas dentro do plano de ação social da Mercadona, têm crescido progressivamente, acompanhando a expansão da cadeia em Portugal. Estas práticas fazem parte do quotidiano das lojas Mercadona desde o primeiro dia em que abrem as suas portas ao público. Deste modo a empresa reforça o seu compromisso de “Partilhar com a Sociedade parte do que dela recebe”, tendo em 2020, doado 1.200 toneladas de bens alimentares, o equivalente a 20.000 carrinhos de compras.

Fernando Nobre, Presidente da AMI, refere“A alimentação continua a ser o apoio mais solicitado pelas pessoas apoiadas pela AMI em Portugal, tendo aumentado 65% no primeiro trimestre de 2021. A colaboração de entidades como a Mercadona é, por isso, fundamental, para dar resposta a esta necessidade primordial e assim contribuir para o sucesso do processo de acompanhamento social dos beneficiários. Só com um esforço conjunto da Sociedade Civil será possível fazer face ao aumento da pressão social e contribuir para a construção de um futuro melhor e mais digno para todos”.

Ana Mendia, Diretora de Responsabilidade Social e Empresarial da Mercadona Portugal, reforça“É na sequência da nossa política de Responsabilidade Social que assinamos este acordo de colaboração com a AMI na certeza de que, através das suas várias e boas práticas e iniciativas, chegaremos a mais famílias portuguesas carenciadas. Na Mercadona, quer seja por meio das doações diárias que realizamos através de cada uma das nossas lojas, quer seja através de colaborações com entidades como a AMI, estamos comprometidos em partilhar com a Sociedade parte do que dela recebemos”.

Uma política de ação social sustentável integrada na estratégia de Responsabilidade Social da Mercadona

A Mercadona, dentro do seu compromisso de partilhar com a sociedade parte do que dela recebe, integra o seu Plano de Responsabilidade Social no dia a dia da sua atividade, atendendo à componente social e ética através de diferentes linhas de ação sustentáveis ​​que reforçam a sua aposta no crescimento partilhado. No âmbito deste trabalho, a Mercadona colabora, em Portugal, com mais de 20 cantinas sociais, 4 Bancos Alimentares e outras entidades sociais, às quais doa diariamente e participa nas campanhas de arrecadação de alimentos que estas entidades organizam.

Em 2020, a empresa doou a todas estas entidades e organizações um total de 1.200 toneladas em Portugal, quantidades que têm aumentado desde que a empresa tomou a decisão de reforçar os processos de doação de produtos de primeira necessidade a Cantinas Sociais e Bancos Alimentares com os quais vimos a colaborar habitualmente. Da mesma forma, a Mercadona colabora de forma próxima com 32 fundações e centros ocupacionais na decoração das suas lojas com murais de trencadís (mosaicos típicos do Mediterrâneo), elaborados por mais de mil pessoas com incapacidade intelectual.

Outra linha estratégica do Plano de Responsabilidade Social é a sustentabilidade. Para isso, possui um Sistema de Gestão Ambiental próprio, baseado nos princípios da economia circular e focado na otimização logística, eficiência energética, gestão de resíduos, produção sustentável e redução do plástico. Nesse sentido, a Mercadona está a desenvolver a Estratégia 6.25: 6 ações para atingir um triplo objetivo até 2025: reduzir o plástico em 25%, que todas as embalagens sejam recicláveis, e reciclar todos os seus resíduos de plástico.

Tendo também em mente a mobilidade sustentável do “Chefe” (cliente), a empresa dispõe de um total 40 lugares de estacionamento com pontos de carregamento para veículos elétricos, nos parques de estacionamento das suas 20 lojas em Portugal, número que aumentará em 2021 com a abertura de novas lojas. Com o objetivo de continuar a apostar na mobilidade sustentável, a Mercadona assinou um acordo com a empresa Iberdrola para ligar estes pontos de carregamento à rede MOBI.E.

A Mercadona integra desde o ano de 2011 o Pacto Mundial das Nações Unidas para a defesa dos valores fundamentais em matéria de Direitos Humanos, Normas Laborais, Meio Ambiente e Luta contra a Corrupção.

Em março de 2020, a Mercadona juntou-se à Smart Waste Portugal para promover a Economia Circular no país, tendo aderido também ao Pacto Português para os Plásticos, plataforma colaborativa pretende fomentar a Economia Circular dos plásticos em Portugal e evitar que estes se transformem em resíduos.

Em 2021, a empresa aderiu ao movimento português “Unidos Contra o Desperdício”, que surge para promover as boas práticas e sensibilizar a sociedade para a questão do desperdício alimentar, onde a Mercadona tem há vários anos uma política de gestão e redução de resíduos. em todos os seus processos. Ainda este ano, a Mercadona aderiu ao GRACE, Associação de Empresas Responsáveis ​​com o objetivo de partilhar e promover o diálogo empresarial em matéria de Responsabilidade Social Empresarial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *