O arquiteto chinês Wang Shu vencedor do prémio Pritzker de Arquitetura 2012 (equivalente ao prémio Nobel, mas em arquitetura), visitou no dia 16 de junho, o Observatório do Sobreiro e da Cortiça em Coruche, a convite de Manuel Couceiro, o arquiteto responsável por este edifício assim como uma zona de Montado do concelho, onde assistiu à tiragem da cortiça.

A visita teve como intuito também, dar a conhecer a exposição patente ao público neste momento no Observatório, sob o título “Cork:new uses in Architecture – Coruche”, resultado  de duas edições de um workshop internacional focado no uso da cortiça como um material construtivo na arquitetura, que foi inaugurada no passado dia 19 de maio durante a apresentação oficial da FICOR – Feira Internacional da Cortiça.

Wang Shu veio a Portugal pela primeira vez para participar na conferência internacional “Architectural Research Addressing Societal Challenges”, promovida pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa, que decorreu de 15 a 18 de junho onde falou da abordagem contemporânea da tradição da arquitetura chinesa, numa perspetiva de reconhecimento e valorização. Veio acompanhado de Lu Wenyu, com quem partilha a fundação do “Amateur Architecture Studio” na China.

O arquiteto tem obra construída apenas na China, sobretudo na região de Hangzhou, a 170 quilómetros de Xangai, e foi o responsável pelo pavilhão do seu país na Bienal de Veneza de 2006, pela Biblioteca do Colégio Wenzheng na Universidade de Suzhou, pelo Museu de História da cidade portuária de Ningbo e pelo Campus Xiangshan de Belas Artes de Hangzhou.

Não deixe de visitar a exposição patente no Observatório do Sobreiro e da Cortiça sobre as novas aplicações da cortiça na arquitetura (Cork: new uses in architecture) na Zona Industrial do Monte da Barca 09h00/13h00 – 14h00/17h30 até 30 de setembro de 2016.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *