A Turismo do Alentejo / Ribatejo vai entregar, à Câmara Municipal de Arraiolos, o dossier do pedido de inscrição do Fabrico de Tapetes de Arraiolos na Lista do Património Cultural Imaterial com necessidade de salvaguarda urgente, amanhã, dia 5 de Maio, no decorrer da sessão inaugural d’O Tapete está na Rua, um evento que promove a importância histórica, cultural, e económica de um dos bens identitários do concelho e da região.

Concluído o processo de candidatura, o projeto será submetido pelo Estado Português à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) que deverá, posteriormente, avaliar a potencial inscrição desta manifestação na Lista Mundial do Património Cultural Imaterial.

A proposta de inscrição do Fabrico de Tapetes de Arraiolos na Lista do Património com necessidade de salvaguarda urgente e não na lista representativa, prende-se com o facto de, atualmente, não se verificar a transmissão efetiva deste conhecimento, considerada uma das mais relevantes expressões artísticas tradicionais portuguesas.

Refira-se que o Tapete de Arraiolos – uma obra que resulta da popularização de esquematizações e temas ornamentais dos tapetes turcos e persas, bordados sobre pano com recurso a um ponto antigo, a trança eslava – é um dos bens do território que – à semelhança do Cante Alentejano, das Fortificações de Elvas e do Centro Histórico de Évora – a Entidade Regional de Turismo quer ver classificado pela UNESCO.

Neste momento, aguarda-se a atribuição do título de Património da Humanidade à Arte Chocalheira, e estão em desenvolvimento os dossiers de candidatura do Montado, das Festas do Povo de Campo Maior e da Cultura Avieira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *