A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos inaugurou no sábado, 25 de fevereiro de 2017, o novo Museu “Escaroupim e o Rio”, na aldeia avieira do Escaroupim.

O espaço resulta da reabilitação e ampliação da antiga escola primária do Escaroupim, num investimento de cerca de 150 mil euros realizado pela Câmara Municipal de Salvaterra de Magos.

O novo Museu constrói um percurso expositivo que dá a conhecer a importância do rio Tejo e dos seus afluentes, enquanto elemento de fixação humana e evidencia as atividades socioeconómicas que durante séculos foram exploradas e rentabilizadas pelas comunidades locais.

O momento da inauguração contou com a presença de mais de uma centena de pessoas, entre autarcas, empresários, associações e coletividades do concelho, representantes de várias entidades da região ligadas à cultura avieira, Entidade Regional de Turismo Alentejo e Ribatejo e população em geral.

O Presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Hélder Manuel Esménio salientou que o Museu “Escaroupim e o Tejo” é “a cereja em cima do bolo no esforço feito por este executivo para revitalizar as zonas ribeirinhas”, como foi o caso do Bico da Goiva, Praia Doce, valados da Vala Real, Ponte da Madeira, Cais da Palhota e Pinheiroca.

Ao mesmo tempo, “enquadra-se no trabalho, que temos vindo a realizar, de reabilitação e regeneração urbana, no edificado e na melhoria das condições de vida das pessoas”, que se refletiu na transformação do antigo mercado de Marinhais em Mercado de Cultura, nos arranjos urbanísticos na envolvente da Igreja de Muge e no futuro Espaço Jackson, em Glória do Ribatejo.

“Este Museu assume e regista para a posterioridade as ligações das nossas gentes ao rio e vai ser um ponto de encontro para todos os que se revêm na história da cultura avieira e também um importante produto turístico, uma ferramenta na estratégia municipal de promoção do nosso concelho, de divulgação da sua história, dos seus usos e costumes e do seu património natural e cultural”, acrescentou ainda o Presidente Hélder Manuel Esménio.

Presente na inauguração, o Presidente da Entidade de Turismo Regional Alentejo e Ribatejo, António Ceia da Silva elogiou o património natural e histórico da aldeia do Escaroupim e sublinhou a importância do contributo das populações locais na promoção turística.

António Ceia da Silva acrescentou ainda que a Entidade de Turismo está a trabalhar na criação de uma Rota dos Migrantes e da Cultura Avieira e frisou que “o centro mais importante dessa Rota, é no Escaroupim, é neste Museu que hoje inauguramos”.

O Museu “Escaroupim e o Rio” pretende ser um contributo à memória das várias comunidades ribeirinhas do Tejo, um lugar de afetos, um local de encontro e preservação de tradições e memórias.

O novo Museu dispõe de sanitários públicos para servir todos aqueles que visitam o Escaroupim e vem ampliar a oferta turística naquela aldeia, juntando-se ao Núcleo Museológico da Casa Avieira, aos passeios de barco no Rio Tejo, à observação de aves, ao parque de merendas, ao restaurante panorâmico e ao miradouro natural sobre o rio Tejo.

ESCAROUPIM33 ESCAROUPIM34

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *