Município distingue Hospital Distrital Santarém e ACES – Lezíria no Dia Mundial da Saúde

“Saúde Regional para uma Crise Mundial” foi o tema da conferência organizada pelo Município de Santarém para assinalar o Dia Mundial da Saúde, esta quinta-feira, 7 de abril, pelas 15 horas no Salão Nobre dos Paços do Concelho, com transmissão em direto para todo o Mundo via Youtube.

“O nosso planeta, a nossa saúde” foi o tema desta edição do Dia Mundial da Saúde, criado em 7 de abril de 1948, pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Na sessão de abertura, Ricardo Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Santarém (CMS) lembrou a importância dos profissionais de saúde e destacou a importância que tiveram na “batalha” do combate à pandemia do COVID-19. Como reconhecimento do trabalho desenvolvido em prol da saúde da Comunidade, Ricardo Gonçalves entregou placas comemorativas a Ana Infante, Presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital de Santarém, e a Marília Boavida, Presidente do Conselho Clínico do ACES Lezíria.

A moderação da mesa-redonda esteve a cargo de Hélia Dias, Diretora da Escola Superior de Saúde –IPSantarém, um painel que contou com os testemunhos de Hugo Sousa, Vogal do Conselho Clínico do ACES Lezíria, de Carlos Rodrigues, Diretor da Unidade da Mama no Hospital CUF de Santarém, de Rita Paulos, Diretora do Internato Médico no Hospital Distrital de Santarém (HDS), e de Raquel Cordeiro, Enfermeira do Serviço de Urgência no HDS.

Elisabete Filipe, Chefe da Divisão de Ação Social e Saúde da CMS, apresentou a atividade da sua divisão e afirmou que o serviço que representa “não é um prestador de cuidados de saúde, mas é um serviço que presta cuidados no sentido de proporcionar aos munícipes, do concelho de Santarém, qualidade de vida e de ajudar as populações em situação de maior vulnerabilidade social a atingirem competências que proporcionem condições de vida mais dignas”. Elisabete Filipe apresentou o trabalho desenvolvido pela sua equipa, que conta com a parceria dos membros do Conselho Local de Ação Social, destacando o trabalho desenvolvido pelo Alto Comissariado para as Migrações na missão “SOS Ukraine” que tem tratado do acolhimento dos refugiados ucranianos, que são registados à chegada, a Portugal, através do Serviço de Estrageiros e Fronteiras (SEF), para poderem usufruir da proteção social e dos cuidados de saúde.

A sessão de encerramento, ficou a cargo do Vereador da CMS com o pelouro da Saúde, Diogo Gomes, que agradeceu a presença dos ilustres convidados que integraram a mesa-redonda para debater a “Saúde Regional para uma Crise Mundial”. O Vereador afirmou que “esta moldura humana é aquela em que as pessoas lá fora podem confiar, sempre que têm um problema de saúde”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.