8ª edição da campanha “Pilha a Pilha. Vamos ajudar o IPO” lançada em Santarém na Escola da Portela das Padeiras

Já está a decorrer o 8º Peditório Nacional de Pilhas e Baterias Usadas a favor do Instituto Português de Oncologia, este ano designado por “Pilha a Pilha. Vamos ajudar o IPO”. Neste âmbito, a Resitejo organizou uma sessão pedagógica sobre a importância da separação dos resíduos domésticos para reciclagem, na Escola da Portela das Padeiras, no passado dia 05 de dezembro, pelas 11 horas.

Inês Barroso, Vereadora da Educação e da Proteção Ambiental da Câmara Municipal de Santarém (CMS), acompanhou a sessão conduzida por Filipe Melo, que durante cerca de uma hora explicou aos jovens alunos o que é a Resitejo – Associação de Gestão e Tratamento de Lixos do Médio Tejo, e a forma como são tratados os resíduos dos mais de 209 mil habitantes dos dez municípios que a compõem.

Reportando-se ao projeto “Pilha a Pilha. Vamos ajudar o IPO”, que termina a 31 de dezembro, o representante da Resitejo alertou para o perigo que representam as pilhas e as baterias, por conterem propriedades como: ”ácidos, alumínio, chumbo, lítio, mercúrio”, que prejudicam gravemente a saúde humana e, como tal, poderem levar ao desenvolvimento de doenças graves como o cancro.  Por essa razão, as pilhas e as baterias não devem ser deitadas fora, mas colocadas no Pilhão.

Filipe Melo aponta o caminho, “um simples gesto de colocar as pilhas e baterias usadas no Pilhão, além de proteger o ambiente, reverte também a favor desta causa. A participação cívica é essencial no sucesso do tratamento deste tipo de resíduos pois retira estes resíduos perigosos dos restantes fluxos domésticos! Neste momento há pilhões disponíveis em todas as autarquias, juntas de freguesia, agrupamentos de escolas, ecocentros e alguns ecopontos”.

Se em 2014 esta iniciativa recolheu meia tonelada, em 2015 dobrou a quantidade e o desafio para 2016 é alcançar as duas toneladas de pilhas e baterias.

Depois de revistos alguns conceitos, Filipe Melo falou de Sustentabilidade, como a base que dá sentido à separação de resíduos com vista à reciclagem e na importância de todos contribuírem para a conversão de um resíduo (“lixo”) em recurso. Para ilustrar a importância da reciclagem, exemplificou: “para obtermos uma tonelada de papel novo, precisamos de utilizar 22 eucaliptos. Mas apenas precisamos de subtrair à natureza dois eucaliptos para obter uma tonelada de papel reciclado”.

A sessão terminou com a distribuição de mini pilhões pelos alunos e professores e dum Pilhão para a Escola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *