1. Depois dos Projetos: Rede de Bibliotecas e Rede de Museus, a CIMLT assume agora o desafio de uma programação cultural partilhada entre os municípios que a constituem;
  2. Suportada por uma candidatura com o valor facial de 600 mil euros e com um prazo de execução de 18 meses, este “Plano de Ação Programação em Rede / Lezíria do Tejo”, envolve os onze municípios, unindo toda a Comunidade da lezíria;
  3. Objetivo geral
    Promover a dinamização do património cultural, enquanto instrumento de diferenciação e competitividade do território, através da sua qualificação e valorização turística.
  4. Indicadores de avaliação
    a. aumento do número de visitantes
    b. aumento da participação da população em ações de animação cultural e artística;
  5. A metodologia utilizada, privilegiou:
    a. Desenho de programação participado / construção conjunta (CIMLT – Municípios);
    b. Potenciar a capacidade artística e criativa do território;
    c. Apostar fortemente no Património Imaterial;
  6. Objetivos
    a. Promover a participação da população;
    b. Manter emprego e riqueza, valorizando o património cultural e natural;
    c. Maximizar potencialidades de Monumentos e Centros Urbanos enquanto espaços de vivência;
    d. Fortalecer a atratividade turística, através da valorização das vivências culturais identitárias.
    e. Melhorar a inclusão, promovendo o acesso à cultura de pessoas com diferentes incapacidades;
  7. Política de parcerias
    a. ERTA-R – Promoção interna
    b. ARPTA – Promoção externa
    c. Diocese de Santarém – apoio operativo (acesso se necessário a locais de culto)
  8. Neste primeiro ano (2021), vamos executar o Eixo 1 – Lezíria Imaterial que inclui:
    a. 6 projetos transversais (com execução em todos os municípios)
    b. 1 projeto que assume a especificidade de cada território concelhio;
    [Nota: para 2022 está previsto o “Eixo 2 – Lezíria 11 por 11”]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *