Revista É Ribatejo
Notícias

“RESTOLHO – uma Segunda Colheita para que nada se perca”

 

O Município da Chamusca associou-se uma vez mais à ação de Responsabilidade Social “RESTOLHO – uma Segunda Colheita para que nada se perca”, uma iniciativa promovida e dinamizada numa parceria conjunta entre a AGROMAIS (Cooperativa de Agricultores), a AGROTEJO (Associação de agricultores), a Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares Contra a Fome (FPBACF) e a ENTRAJUDA (Associação para o Apoio a Instituições de solidariedade social), num projeto totalmente diferenciador no combate ao desperdício alimentar.

O Município da Chamusca consciente desta realidade a nível mundial juntou-se à Agromais na concretização desta ação de Restolho, com o apoio na realização do transporte deste tubérculo para o Banco Alimentar Contra a Fome de Abrantes, que mais tarde o distribuirá pelas IPSS da região e pelas famílias que lhes estão associadas.

A iniciativa decorreu no dia 02 de setembro, no âmbito do Dia Solidário da Universidade Católica, e contou com a colaboração de cerca de 200 novos alunos da mesma instituição, que em cerca de três horas apanharam duas toneladas de batatas numa parcela de terreno na freguesia do Pinheiro Grande, no concelho da Chamusca, onde este produto foi deixado pelo produtor por ter menor calibre, ligeiros defeitos e consequentemente falta de valorização comercial.

Importa referir, que o sucesso deste projeto só é possível quando se juntam vontades e se mobilizam parceiros na recolha e no transporte da produção que fica nos campos depois de realizada a colheita pelo produtor, retomando assim uma prática ancestral conhecida como “restolho” ou “rabisco”. 

Refira-se, que segundo dados da Organização das Nações Unidas Para a Alimentação e a Agricultura (FAO), todos os anos um terço da produção alimentar no mundo é deitada fora, cabendo-nos a todos nós ajudar a contrariar esta realidade, com pequenos gestos diários, que podem marcar a diferença, contribuindo igualmente para uma agricultura mais sustentável e para um mundo com menos desperdício alimentar e consequentemente menos fome.

Leave A Comment